sábado, 16 de julho de 2016

Conversas matinais

O mesmo cara 
que se envaidece com pouco 
só se satisfaz com muito, 
a vaidade humana 
é mesmo de assustar, já reparou?  

Se a energia gasta 
buscando defeito no outro 
para futuras críticas 
fosse empregada no presente
em autoanálise 
o ar do mundo 
ficaria alguns por cento mais leve  
e a gente satisfeito ao respirar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário