domingo, 14 de fevereiro de 2010

Um só.


Posso tocar o infinito com os pés.
Os olhos parecem submersos,o tempo se confunde
É como se tudo isso fizesse parte de um plano paralelo,
em que eu e você  fôssemos os primeiros e os únicos.
E que de algum modo estamos ligados desde o princípio ao fim.
Quando nos separam o vazio me encontra , porque por mim
eu poderia ter todo o tempo do mundo e ainda assim seria escasso.
Os rostos se colam,as mãos se entrelaçam,
os corpos se fundem,como num ritual .
Eu quero esticar a linha do meu sentir,
deixar que você me leve nesse plano.
Porque desse modo eu não havia sentido antes, não assim...
ao ponto de renunciar á tudo e a todos sem hesitar.
Eu amo os nossos modos.
Eu amo os nossos passeios.
O sentir não é um mar de rosas, e disso sabemos bem,
e ao fim de cada birra nossa eu posso me certificar
de que temos um ao outro novamente, 
por um tempo indeterminado.

*Porque eu me perco ,mas sempre acabo
por me encontrar em ti.

_Gio e Honny .

4 comentários:

  1. Eu amoo escrever contigo também Camarada.*_*.

    ResponderExcluir
  2. Oh, god :)
    Que texto lindo!
    Dá até vontade de arrumar um amor também.
    Haha.
    Beijos, voltarei ^^

    ResponderExcluir